segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

06/12/2009 - Fita Azul no Aniversário do Janga

Domingão nublado e de vento inicialmente fraco, fomos no velejaço de aniversário do Jangadeiros com este comandante e os tripulantes Ferrugem, Wally, Magrão Gói e Diego Quevedo.

O percurso foi de largada na frente do Janga, contorno do canal pela Piava e farolete 134, com montagem do farolete 119 defronte à Serraria e retorno pelo mesmo caminho.

Tivemos poucos barcos na raia mas já na largada vimos que a grande briga seria com o Fast 41’ Alforria e o Tempest, um Delta 32 que é especialmente andador no ventinho mais fraco.


O vento oeste de 8-10k nos possibilitou a largada de gennaker, mas com um ângulo bastante apertado. Essa velejada nos deu a vantagem da primeira montagem na frente, ainda que com uma distância bem pequena para os dois principais oponentes.

A subida até os faroletes 123 e 134 foi de contravento puro, com todos os barcos tentando escapar das merrecadas de vento e aproveitar as rondadas favoravelmente. As montagens dos faroletes estavam especialmente mais delicadas em função da forte correnteza que empurrava os barcos para o sul. Com um bom vento isso é pouco perceptível pela velocidade do barco, mas na merreca é algo a ser cuidado para evitar raspadas e outros acidentes.

Diegão no molinete do sota do balão...

...e o Magrão Gói concentrado no trimmer da escota.

Montamos o farolete 134 na frente e já abrimos o balão para a descida até o 119, com ângulo bem apertado mais uma vez. O Alforria do comandante Melecchi fez exatamente a mesma coisa e chegamos a andar lado a lado durante um bom tempo. A tática aqui foi tentar usar a correnteza a favor no canal, permitindo pequenas arribadas do rumo nas rajadas mais fortes ou mais orçadas.

Atingimos o 119 um minuto na frente e chegamos a dar um jaibe na montagem para tentar voltar também de balão, porém não rolou e já nos colocamos de genoa novamente para o retorno, que optamos por fazer por fora do canal para evitar a correnteza mais forte. O vento ficou ainda mais fraco e rondando muito, conseguimos nos esconder da correnteza atrás da Ilha do Presídio e velejamos melhor que os oponentes, abrindo uma boa vantagem enquanto o céu ia ficando preto e com algumas nuvens altamente suspeitas.

Na volta montamos o 134 de través e após o 123 colocamos o balão de novo, com o vento bem fraco mas já de olho em uma virada que estava pintando pelo sul. Dito e feito, tiramos o balão logo antes do vento mais forte entrar desse quadrante, mas aí já estávamos perto da Piava e com uma boa vantagem do Alforria e do Tempest, que por alguma razão nem chegou a colocar balão na descida.

Chegamos a pegar umas rajadas de 30K de S-SE, aproveitamos a água alta para estender o bordo após a Piava até bem perto do Sava Clube, cambando para um bordo direto até a linha de chegada na frente do Jangadeiros.

Dessa ver fizemos tudo certinho, a escolha das velas, os bordos e as táticas de marcação dos adversários. Pena mesmo é que podiam ter mais barcos na raia.

Na volta tivemos ainda o momento "papai meu herói", com o Diego pulando na água para ajudar a tirar a água do Optimist do seu pequeno Tiago, que tinha virado no ventão.
Olhem que gracinha o marmanjo a bordo da pequena saboneteira


Após a regata ainda tivemos o "Jacaré" Wally com seu momento contemplativo de reflexão, devidamente flagrado por este modesto escriba.
Harammmm.... Harammmm...



Um pequeno video da dinâmica de bordo na balonada de vento fraco.
video



---


As fotos abaixo foram gentilmente cedidas pelo amigo André Faraco de Azevedo, vulgo Sabiá, tripulante do Alforria que registrou vários momentos da nossa regata pelo ângulo do outro barco. Ainda bem que nas últimas final aparece mais a popa do Friday Night, nem sempre é assim com relação ao Alforria.


A largada de gennaker


A subida de contravento até o farolete 134


A descida de balão, quando chegamos a andar lado a lado


Ufa... aqui eles já nos vendo pela popa


Quase a mesma foto, mas com um zoom mais caprichado

Nenhum comentário:

Postar um comentário